vinha.reguengos1A Recevin elegeu Reguengos de Monsaraz como Cidade Europeia do Vinho 2015. A decisão final sobre as três candidaturas portuguesas foi tomada esta tarde, no decorrer de uma reunião da Recevin em Jerez de la Frontera, Espanha.

Concorriam Cantanhede, Monção e Melgaço e Reguengos de Monsaraz.

Iniciativa da Rede Europeia das Cidades do Vinho (Recevin), o concurso Cidade Europeia de Vinho visa distinguir, anualmente, uma cidade símbolo do desenvolvimento vitivinícola europeu, tendo um carácter rotativo entre os diversos países que fazem parte da rede. Segundo a ordem estabelecida, o evento já passou por Portugal (Palmela), Itália (Marsala) e Espanha (Jerez de la Frontera).

O programa apresentado por cada cidade candidata tem de ter em conta vários critérios, entre os quais reforçar as actividades de sensibilização que valorizam a cultura do vinho; promover a participação do máximo número de agentes económico-sociais do território; consolidar os vínculos entre essa região e as restantes regiões de vinho europeu; criar um projecto catalisador para o desenvolvimento da cidade.

Marsala, em Itália, que em 2013 assumiu o “título” de Cidade Europeia do Vinho, estima que o impacto económico rondou os 3,2 milhões de euros, segundo a informação avançada pela Recevin. Comparando com o ano anterior, o número de turistas aumentou em 40 por cento.

A autarca Giulia Adamo considera que o estatuto de Cidade Europeia do Vinho significou notoriedade para a cidade e uma oportunidade para reforçar a oferta cultural.

Recorde-se que os leitores do LusoNotícias tinham igualmente “apostado” em Reguengos de Monsaraz. Durante o mês de Outubro, o nosso jornal colocou online a pergunta “Na sua opinião, quem deve representar Portugal na "Cidade Europeia do Vinho 2015?”. Reguengos de Monsaraz recolheu resposta favorável de 71,2% dos participantes no inquérito, Monção - Melgaço 19.7% e Cantanhede 9.1%.

Pin It