reguengos.jardimA escolha de Reguengos de Monsaraz como Cidade Europeia do Vinho 2015 vai dar impulso a um conjunto de iniciativas num concelho intimamente ligado à vinha. Sede dos maiores produtores nos sectores privado e cooperativo, Reguengos de Monsaraz prepara-se para organizar um vasto conjunto de iniciativas relacionadas com o vinho.

A produção de vinho é o principal sector da economia local, com uma faturação de 40 a 45 milhões de euros na totalidade de todos os produtores. Em agenda, o concelho tem uma vasta programação para o ano de 2015, que inclui formação na área dos vinhos aos agentes económicos locais, sinalização turística dos enoturismos locais, criação de um espaço denominado “Vinho com Arte”, observações astronómicas com provas de vinho. A oportunidade poderá ainda abrir caminho para que o concelho organize e receba iniciativas como o Congresso Internacional da Vinha e do Vinho, Encontro Europeu de Confrarias Enogastronómicas e Congresso Internacional das Polifonias.

Recorde-se que Marsala, em Itália, foi Cidade Europeia do Vinho em 2013, ano que o turismo registou um aumento de 40 por cento. O impacto económico da iniciativa foi estimado em 3,2 milhões de euros.

A candidatura de Reguengos de Monsaraz à iniciativa da Rede Europeia do Vinho contou com a associação de Évora e Elvas, cidades com o estatuto Património Mundial.

Pin It