O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, anunciou esta terça-feira a declaração de “Estado de Calamidade” para o concelho de Ovar, na sequência da surto de COVID-19 que continua a aumentar em todo mundo e nomeadamente em Portugal. Deste modo, fica a partir de agora vedada a saída dos residentes do concelho de Ovar para fora do município e vice- versa, algo que deverá acontecer “salvo um conjunto de situações excecionais.”

Ficam assim interditadas as actividades comerciais ou industriais, excepto as do sector alimentar como explicou aquele governante: “Fechamos todos os restaurantes, oficinas, mantêm-se abertas padarias, supermercados, farmácias, bancos e postos de abastecimento de combustíveis.”

Esta medida é aplicada de imediato tal como deverão ser aplicadas as medidas que permitam a zona de inibição de acesso, para que “localmente se estabeleçam os mecanismos de acompanhamento do cumprimento destas medidas.”

Ainda de acordo com Eduardo Cabrita, “esta é uma batalha de todos”, sendo necessário uma forte solidariedade ao município de Ovar neste momento de crise. Esta situação acontece depois de terem sido contabilizados entre os 51 casos confirmados de infectados com o COVID-19 na região centro do país um total de 30 no concelho de Ovar, com 440 contactos já identificados.

Marta Temido, a ministra da saúde, referiu mesmo a propósito de Ovar que “estamos perante um elevado número de casos confirmados numa área relativamente restrita e muitos contactos em monitorização.”

Pin It