No final do jogo desta noite entre Sporting e Benfica, no Estádio José de Alvalade, em Lisboa, concluído com um empate sem golos e aqui e ali preenchido com diversos casos, Rui Vitória, o treinador dos "encarnados" afirmou que o Benfica foi melhor do que o Sporting, afirmando mesmo que os jornalistas teriam que apontar essa "verdade" como real e indesmentível, isto enquanto foi apontando o dedo à arbitragem pelas más decisões que Carlos Xistra tomou com consequências no resultado do jogo, o empate com o Sporting. A verdade, porém, é que Rui Vitória, ele que nem sequer teve a tranquilidade suficiente e a correcção para felicitar o FC Porto pelo título de campeão da I Liga garantido esta noite à conta do empate de Alvalade, Rui Vitória não teve razão!

O Benfica foi realmente superior ao Sporting no jogo desta penúltima jornada, mas apenas o foi no primeiro tempo, acabando a equipa leonina por equilibrar o jogo na segunda metade justificando mesmo o empate final. Além disso, se houve erros graves do árbitro Carlos Xistra, porque os houve, ficaram por expulsar dois jogadores, o primeiro dos quais o benfiquista Rúben Dias, por falta cometida sobre Bas Dost bem em frente a Xistra, e o segundo o sportinguista Bruno Fernandes, que simplesmente “varreu” Cervi com uma entrada duríssima que deveria ter sido sancionada com um cartão vermelho directo.

Quanto a outros dados deste jogo no que ao discurso de Rui Vitória diz respeito, um discurso como ele próprio frisou assumido “com o coração”, ficou ainda assim muito longe da razão. Aliás, se antes deste jogo o treinador do Benfica fez questão de lembrar que possui já ao serviço do clube da Luz seis títulos, também é verdade e ele terá que o lembrar que esta época é uma das mais negras da história dos "encarnados", em que o Benfica teve o céu ao seu alcance e cai ai inferno por culpa própria.

Foi o Benfica de Rui Vitória que passou uma campanha de jogos na UEFA sem qualquer ponto nem qualquer golo marcado. Foi o Benfica de Rui Vitória que teve um ponto de vantagem sobre agora campeão FC Porto, jogava em casa, teve também ali uma primeira parte magistral, mas depois de nada isso lhe valeu. Foi ainda o Benfica de Rui Vitória que perdeu infantilmente frente ao Tondela por culpa das opções estratégicas do técnico dos "encarnados".

Um equipa que consegue ser de facto superior aos seus rivais directos em primeiros 45 minutos soberbos, primeiro contra o FC Porto e depois, hoje, contra o Sporting, não pode depois deixar fugir os pássaros que teve na mão. Do mesmo modo, aliás, considerando os objectivos que tinha delineado, não podia o Benfica consentir uma derrota em casa frente ao modesto Tondela, num jogo em que o Benfica até marcou primeiro e em que menosprezou as capacidades e o querer da turma beirã.

O que fica para a história, e é isso que Rui Vitória terá que admitir, é que aquilo que fica para a história são os títulos que não conquistou, as derrotas que averbou e as classificações dos seus rivais directos à frente ao Benfica.

Rui Vitória não deu os parabéns ao FC Porto pelo título conquistado, mas a verdade é que pelo somatório dos resultados dentro das quatro linhas o conjunto às ordens de Sérgio Conceição venceu o campeonato, merecendo por isso os parabéns por tal conquista.

texto: Jorge Reis

Pin It