Sem se poder sair à rua, e porque a vista a partir das janelas cá de casa se vai tornando repetitiva, olho hoje para a grande janela que é a televisão que me traz nos diferentes canais as imagens caóticas das filas de trânsito para a Ponte 25 de Abril, num dia em que parece ter aberto o período das férias da Páscoa nas escolas, o que até seria verdade se as escolas não estivessem fechadas há muito!

O problema das filas de trânsito no acesso à ponte 25 de Abril resulta apenas do facto da eficácia da acção policial ser praticamente nula, até porque quem quiser realmente viajar pode fazê-lo pela ponte Vasco da Gama e não apanha trânsito algum...

Em termos práticos, aqueles que realmente tiveram que viajar hoje atravessando a 25 de Abril, e houve muitos que terão tido razões concretas e efectivas para o fazer, terão demorado horas a fazer uma ligação que se faz em poucos minutos.

Alguém se lembrou que um qualquer profissional de saúde, aqueles que tão justamente temos aplaudido às nossas janelas, que trabalhe numa unidade hospitalar em Lisboa e tenha querido regressar à sua casa na margem sul para o merecido descanso, porventura não o conseguiu fazer com a tranquilidade que merece!?

Pior... alguém já pensou que um qualquer profissional de saúde que trabalhe no Hospital de Almada e more em Lisboa tenha sido obrigado a levar com horas na fila de trânsito antes de começar a trabalhar para o bem de todos!?

Se há prevaricadores e inconscientes... apliquem-se multas e a sério, para que as pessoas percebam que é mesmo preciso uma razão válida para andarem nas estradas!

Quando as multas começarem a ser aplicadas aos chicos-espertos que se acham mais e melhores que todos os outros, seja para poderem ir para a praia com pranchas de surf nos carros ou de férias para o Algarve só porque lhes apetece, e acham que tudo podem, e quando essas multas forem a doer, aí valerá a pena fazer Operações Stop.

Até lá, estas acções de visibilidade de acção policial que passam em todos os canais televisivos servem apenas para usar os recursos das nossas forças de segurança que poderiam estar efectivamente a patrulhar as nossas ruas ao invés de estarem ali para nada de concreto.

Que tal permitir efectiva autoridade para que se determine o efectivo cumprimento da lei e do estado de emergência decretado!? Que tal aplicar multas efectivas a quem simplesmente não cumpre uma determinação social para o bem comum apenas porque o seu egoísmo fala mais alto!?

Estamos todos fartos de estar em casa... completamente fartos... mas será interessante que as pessoas percebam que estar em casa é também uma questão de respeito social para com o outro... a menos que hoje em dia já não se saiba o significado da palavra respeito! Será!?

Jorge Reis

Ponte 25 Abril Filas

Pin It