Dois mortos e uma dúzia de feridos é o balanço nesta altura possível dos confrontos entre soldados venezuelanos e civis daquele país ocorridos hoje junto à fronteira da Venezuela com o Brasil que se mantém encerrada por ordens de Nicolás Maduro que assim impede a entrada no país da ajuda humanitária solicitada por Juan Guaidó, principal opositor do governo de Caracas às ordens de Maduro.

As vítimas resultaram de disparos efectuados por militares venezuelanos fiéis a Maduro efectuados quando um grupo de cidadãos tentava manter aberta parte da fronteira sul do país com o Brasil, para assim permitir a entrada de ajuda humanitária na Venezuela. Os militares procuraram impedir a abertura da fronteira pelo que abriram fogo sobre os civis, na sua maioria indígenas daquela região.

A notícia, avançada pelo The Washington Post, cita testemunhas oculares mas também informações da imprensa venezuelana segundo as quais um comandante da Guarda Nacional Boliviana foi sequestrado pelos populares.

Pin It