Portugal venceu esta segunda-feira a formação da Bósnia-Herzegovina por um claro 5-0, resultado construído no primeiro tempo com uma exibição deliciosa da Turma das Quinas que assim garantiu a vitória no Grupo J de apuramento para o Campeonato da Europa de 2024 a realizar na Alemanha. Depois dos golos de Cristiano Ronaldo (2), Bruno Fernandes, João Cancelo e João Félix, todos no primeiro tempo, o segundo tempo perdeu em velocidade de ambos os conjuntos, acabando por não ser marcado mais qualquer golo na partida mas continuando Portugal a dominar, terminando com uma vitória sem contestação.

Para este jogo, em que o único objectivo de Portugal era vencer para se manter confortável na frente deste grupo de qualificação que a Turma das Quinas pretende vencer, o selecionador Roberto Martinez impôs quatro alterações relativamente à formação que jogou na passada sexta-feira frente à Eslováquia, chamando a jogo o central Gonçalo Inácio no lugar de Antonio Silva, Danilo e Otávio por troca com Palhinha e Bernardo Silva, e João Félix por troca com Gonçalo Ramos. De resto, Diogo Costa manteve a titularidade como guarda-redes, numa equipa em que começaram o jogo Diogo Dalot, Rúben Dias, Cancelo, Bruno Fernandes, Rafael Leão e Cristiano Ronaldo.

 R5 2544

 R5 2604

 R5 2622

Do lado da Bósnia-Herzegovina, o selecionador Milosevic, que realizou nesta partida o seu segundo jogo como responsável máximo pelo conjunto bósnio, chamou ao jogo um conjunto em 4x2x3x1 com Sehic como guarda-redes, Dedic, Barisic, Hadzikadunic e Kolasinac na linha defensiva, Cimirot e Pjanic à frente da defesa e ainda Stevanovic, Rahmanovic e Demirovic  no apoio ao jogador mais adiantado, o ponta-de-lança Edin Dzeko.

Com este esquema táctico, Portugal entrou no jogo a ter mais bola e a levar os acontecimentos para junto da baliza contrária, acabando por marcar muito cedo, logo aos cinco minutos. Na sequência de um lance ofensivo de Portugal pelo corredor esquerdo, João Félix rematou à baliza já dentro da área à baliza da Bósnia, a bola foi ao braço de Barisic e o árbitro não hesitou em assinalar o castigo máximo favorável à Turma das Quinas, logo ao minuto 3'.

Chamado a converter a grande penalidade, Cristiano Ronaldo não falhou, rematando ao meio da baliza enquanto o guarda-redes se deixava cair para o seu lado direito, permitindo assim a Portugal começar a partida a vencer logo aos cinco minutos.

 R5 2827

 R5 2837

 E3A0209

O jogo prosseguiu com Portugal a dominar e a construir mais lances ofensivos e ao minuto 19', num lance vertical, João Félix solicitou a corrida de Cristiano Ronaldo que picou a bola sobre o guarda-redes bósnio para o segundo golo do jogo. Inicialmente ainda houve dúvidas quanto ao posicionamento do capitão de Portugal no momento do passe de Félix, mas o VAR confirmou o golo permitindo a Ronaldo festejar ainda que ao retardador mais um golo para a sua conta pessoal.

Seis minutos depois, ao minuto 25', um passe longo de Gonçalo Inácio descobriu a desmarcação de Bruno Fernandes que, com um remate em força, fez o terceiro golo para Portugal.

O jogo, que inicialmente poderia conter alguma dificuldade para Portugal, já que a Bósnia precisava de pontuar nesta partida para poder ainda pensar numa hipotética classificação, tornou fácil pela forma como a Turma das Quinas foi desenvolvendo o seu jogo, e se dúvidas existissem eis que um novo golo, agora ao minuto 32, surgia para Portugal, agora por João Cancelo.

Bruno Fernandes foi à linha de fundo, fez um passe atrasado que era suposto servir Cristiano Ronaldo, só que o capitão de Portugal falhou o remate, deixou passar a bola e, vindo de trás em corrida, João Cancelo apareceu a rematar forte e de primeira para o quarto golo luso deste jogo, numa altura em que havia ainda muito para jogar.

 E3A0601

 E3A8275

 E3A8346

Ao minuto 41' Portugal voltou a marcar, uma vez mais num lance em que ainda se analisou um hipotético fora-de-jogo de Otávio quando foi solicitado por um passe de Diogo Dalot. Certo é que Otávio fez a assistência para João Félix e este, dentro da área, só teve que rematar para o fundo da baliza bósnia, deixando Portugal a vencer por 5-0 ainda antes do intervalo, num golo uma vez mais confirmado pelo VAR depois do árbitro auxiliar ter, pela segunda vez, assinalado um fora-de-jogo afinal inexistente.

A seleção da Bósnia foi para intervalo vergada por um pesado resultado de 5-0 favorável a Portugal, merecendo mesmo uma enorme vaia por parte do público, naturalmente descontente com a fraca resposta da seleção da Bósnia que, no primeiro tempo, não fez um único remate, contra a prestação de Portugal que em oito remates concretizou cinco golos.

Para o segundo tempo, Portugal entrou como mesmo onze mas agora com menos fulgor, perante um conjunto bósnio a tentar fazer algo mais, procurando jogar mais alto no terreno mas sem consequências práticas. Milosevic, o selecionador da Bósnia, mexeu na sua equipa, fazendo entrar Gazibegović e Hadžiahmetović, para as saídas de Demirović e Rahmanović, mas nem com as mudanças a turma da casa consegiu agarrar no jogo, perante um conjunto português sempre com mais bola e a jogar mais perto da baliza à guarda de Sehic.

 E3A8413

 E3A9395

A Bósnia jogava agora com uma linha defensiva de cinco elementos, mais coesa, impedindo que Portugal conseguisse neste segundo tempo manter as saídas verticais para o ataque que tão eficazes foram até ao intervalo.

Ao minuto 66', Roberto Martinez resolveu então mexer na Seleção de Porutgal, chamando a jogo Pedro Neto e Diogo Jota, para as saídas de Rafael Leão e Cristiano Ronaldo, saindo o capitão de Portugal transportando consigo 127 golos com a camisola das Quinas. Do outro lado, a Bósnia respondeu com a entrada de Hamulić, um avançado que entrou para o lugar do extremo Stevanović.

Certo é que o jogo perdeu velocidade no segundo tempo, ao minuto 70' houve mesmo a necessidade de parar a partida para a mudança de guarda-redes da Bósnia, por lesão de Sehic, ele que deu o seu lugar a Nicola Vasili, numa altura em que saiu também o defesa Barišić para a entrada de Gojković, e todas estas paragens e mudanças retiraram o ritmo e a intensidade a um jogo que neste segundo tempo não teinha qualquer golo depois dos cinco golos para Portugal no primeiro tempo.

 E3A0891

 E3A0986

Sobre o minuto 79', o selecionador de Portugal, Roberto Martinez, voltou a determinar duas mudanças, com as saídas de Bruno Fernandes e João Félix para as entradas de Rúben Neves e Vitinha, num jogo já resolvido e em que nenhuma das equipas sobre o relvado impunham agora velocidade ou novas ideias no respectivo futebol. Portugal continuou a ter mais bola, a fazer mais cruzamentos para a área de baliza da Bósnia, mas sem resultados práticos.

Antes do final do jogo houve ainda tempo para a entrada do jovem João Neves, o algarvio de 19 anos do Benfica que se estreou neste jogo pela Turma das Quinas, entrando para o lugar de Otávio, num jogo resolvido que até ao final decorreu sem mais motivos de registo.

Portugal sai deste jogo como líder indiscutível do Grupo J de apuramento para o Euro'2024, com 24 pontos em oito jogos, com 32 golos marcados e apenas dois sofridos. Atrás da Turma das Quinas está agora a Eslováquia, com 16 pontos, depois de também esta segunda-feira ter vencido o Luxemburgo por 1-0, as duas seleções que lutam pelo segundo lugar do grupo e o consequente apuramento para a fase final do Campeonato da Europa. Com dois jogos por realizar, a Eslováquia tem agora cinco pontos de vantagem sobre o Luxemburgo.

Já apurados para o Euro'2024, para além de Portugal e da Alemanha, país organizador, estão também Espanha e Escócia no Grupo A, França no Grupo B, Turquia no Grupo D, e ainda Bélgica e Áustria no Grupo F, ficando este grupo assinalado pelo facto do jogo entre a Bélgica e a Suécia, disputado esta segunda-feira em Bruxelas, ter sido interrompido ao intervalo depois de um atentado terrorista na capital belga de que resultaram várias vítimas, entre as quais dois adeptos suecos.

 E3A8822

 E3A1340

 R5 3070

Jorge Reis/LusoGolo
fotos: Diogo Pinto/FPF
pub
ESC Online111

 

Pin It