A jogar no Restelo, o Belenenses ainda sonhou com a possibilidade de protagonizar um verdadeiro jogo de Taça quando, aos 2 minutos, marcou o primeiro golo do jogo frente ao Gil Vicente, ficando em vantagem sobre uma equipa da I Liga. Porém, mesmo depois de muito esforço que implicou até a defesa de uma grande penalidade por parte do guarda-redes Guilherme, o Gil Vicente conseguiu mesmo dar a volta ao resultado acabando por vencer 1-2, seguindo em frente para os 16avos da Taça de Portugal e com isso atirando a turma do Restelo para fora da Taça.

À partida para este jogo, o Gil Vicente reunia naturalmente o favoritismo , num jogo em que se apresentava como a equipa do escalão superior, frente ao clube que este ano regressou finalmente após vários anos às competições profissionais do futebol português. Para este jogo, o técnico gilista, Ricardo Soares, escalou um onze formado por Vinícius Dias como guarda-redes, uma linha defensiva formada por Zé Carlos, Gabriel Pereira, Rúben Fernandes e Kiko Pereira, três elementos na linha média — Roan Wilson, Maxime Dominguez e Kanya Fujimoto — e ainda Murilo, Félix Correia e Roko Baturina como os elementos mais adiantados no terreno.

Por seu turno, na formação belenense, o técnico Bruno Dias chamou a jogo para este compromisso o guarda-redes Guilherme Oliveira, ainda André Serra, Chima Akas e Tiago Manso como trio de centrais, ainda quatro elementos na linha média — Pedro Carvalho, Duarte Valente, Hélio Cruz e Moha Keita — e três jogadores com missão ofensiva, nomeadamente Midana Sambú, Chapi Romano e Maxuel.

Com os “onzes” assim colocados sobre o terreno, acabou por ser a equipa da casa a tirar o melhor partido do seu jogo, com um primeiro jogo logo ao segundo minuto do encontro, apontado por Midana Sambú. Na sequência de um pontapé de canto, um cruzamento para a entrada da grande-área gilista permitiu a entrada do extremo guineense, Sambú, que cabeceou com êxito para um golo de belo efeito que colocou o Belenenses na frente do marcador bem cedo no jogo.

A partir dali, o Gil Vicente teve que correr atrás do prejuízo e, há que o dizer, foi a equipa que mais fez por conseguir dar a volta ao jogo, ainda que encontrasse pela frente um Belenenses lutador e com um guarda-redes que, não sendo normalmente o titular da equipa azul, quis mostrar que está apto a corresponder se o técnico Bruno Dias o quiser chamar mais vezes para aquela posição.

A verdade é que o Gil Vicente acabou mesmo por chegar ao golo que igualou as duas equipas no marcador, mas apenas ao minuto 68', por Baturina, num remate de pé esquerdo depois de um passe milimétrico do japonês Fujimoto. Ficavam assim as duas equipas empatadas, com o Gil Vicente por esta altura a dominar o ritmo da partida, frente a um Belenenses que mesmo depois de algumas alterações impostas pelo técnico Bruno Dias não conseguia recuperar o controlo da partida.

Ao minuto 80, e depois de Duarte Valente ter cortado uma bola com o braço, o árbitro, num jogo sem VAR, assinalou de imediato o castigo máximo tendo sido chamado Murilo a bater a grande penalidade para o Gil Vicente. Só que Murilo hesitou, caminhou lentamente para a bola, e quando bateu permitiu que o guarda-redes Guilherme Oliveira adivinhasse o lado certo do remate, defendendo o penálti e com isso mantendo o sonho do Belenenses em aberto.

O golo não apareceu ali naquela grande penalidade, mas surgiu pouco depois, ao minuto 87', conseguido por aquele que terá sido um dos melhores elementos do Gil Vicente, o japonês Fujimoto. Com Baturina a fazer a assistência num passe vertical a provocar a entrada do seu companheiro, Fujimoto surgiu em velocidade e não falhou a finalização, assinando o segundo golo do Gil Vicente ao minuto 87', acabando assim por resolver uma partida que esteve durante muito tempo com o desfecho em aberto, permitindo o sonho ao Belenenses que acabou por cair de pé, frente a um adversário de maior valor.

Curiosamente, resta agora a ambas as equipas o mesmo objectivo, cada uma no seu escalão, consolidarem a posição a meio da tabela dos seus campeonatos para garantirem tão cedo quanto possível a desejada manutenção. Com esse objectivo, o Gil Vicente joga no próximo fim de semana em Barcelos frente ao Sporting de Braga, sàbado às 20h30, em jogo da nona jornada da I Liga, enquanto que o Belenenses irá jogar também no sábado, em partida da oitava jornada da II Liga, no terreno do Leixões às 14h00.

Moreirense, Farense, Chaves e Rio Ave
...quatro gigantes tombaram!

Se o Gil Vicente conseguiu dar a volta ao resultado depois de estar a perder com o Belenenses, evitando assim perder perante uma formação de um escalão inferior, outras equipas não conseguiram o mesmo feito, acabando mesmo por ser eliminadas nesta competição frente a adversários de escalões inferiores. Em destaque acabam no entanto por estar as eliminações de Moreirense, Rio Ave, Farense e Desportivo de Chaves, isto porque foram as equipas da I Liga que perderam perante conjuntos de ligas secundárias, nos jogos em que houve o que é comum chamar-se nestas altura de “tomba-gigantes”.

Assim, o Moreirense consentiu a vitória do Paredes (2-1), equipa da série B do Campeonato de Portugal, enquanto o Rio Ave foi eliminado da Taça de Portugal pelo Torreense, equipa que milita na II Liga. Já o Farense perdeu em Vilaverde, frente à equipa que este ano ascendeu à II Liga, o LANK Vilaverdense, enquanto que o Desportivo de Chaves perdeu em casa do Canelas 2010, equipa de Vila Nova de Gaia que disputa o campeonato da Liga 3.

Olhando para todos os resultados desta terceira eliminatória da Taça de Portugal, a competição ditou os seguintes desfechos...

Lusitânia – Benfica 1-4
Covilhã – Portimonense 1-4
Vilar de Perdizes – FC Porto 0-2
Paredes – Moreirense 2-1
Atlético CP – Vizela 0-1
Vila Meã – Estrela da Amadora 0-1
Rabo de Peixe – Casa Pia 0-2
Felgueiras 1932 – Arouca 1-3
CD Olivais e Moscavide – Sporting 1-3
Sintrense – Estoril 0-5
Torreense – Rio Ave 2-1
Moncarapachense – Vitória SC 1-3
LANK Vilaverdense – Farense 3-2
Canelas 2010 – Chaves 0-0 ...Canelas seguiu em frente após o desempate nos penáltis
Belenenses – Gil Vicente 1-2
Oliveirense – Boavista 1-3

JR/LusoGolo
fotos: Diogo Faria Reis
pub
600 90 rodape

 

Pin It