lidia jorge gf 20130217Lídia Jorge venceu o Prémio Literário Vergílio Ferreira 2015, atribuído pela Universidade de Évora. A escolha foi divulgada esta tarde depois da reunião do júri

, presidido por António Sáez Delgado, professor da U.E., e que integrou, entre outros, Eduardo Lourenço e Fernando Pinto do Amaral.

O Prémio Vergílio Ferreira foi instituído em 1997 e destina-se a distinguir o conjunto da obra literária de um autor de língua portuguesa relevante no âmbito da narrativa e/ou ensaio.

Lídia Jorge nasceu no Algarve, licenciou-se em Filologia românica pela Universidade de Lisboa, tendo sido professora do Ensino Secundário. Passou alguns anos em Angola e Moçambique. Foi membro da Alta Autoridade para a Comunicação Social e integrou o Conselho Geral da Universidade do Algarve.

A publicação do seu primeiro romance, O Dia dos Prodígios (1980) constituiu um acontecimento num período em que se inaugurava uma nova fase da literatura portuguesa. Seguiram-se os romances O Cais das Merendas (1982) e Notícia da Cidade Silvestre (1984), ambos distinguidos com o Prémio Literário Município de Lisboa. Mas foi com A Costa dos Murmúrios (1988), livro que reflecte a experiência colonial passada em África.

Depois dos romances A Última Dona (1992) e O Jardim sem Limites (1995), seguiu-se O Vale da Paixão (1998), O Vento Assobiando nas Gruas (2002), A Noite das Mulheres Cantoras (2011) e, Os Memoráveis, o seu mais recente romance.

O Presidente da República Francesa, Jacques Chirac, a 13 de abril de 2005, condecorou-a com a Ordem das Artes e Letras de França.

Pin It