A Seleção de Portugal jogou este domingo o segundo jogo da fase apuramento para o Europeu de 2024 assinando nova goleada, agora de 6-0 frente ao Luxemburgo em jogo realizado no Estádio Luxemburgo com a arbitragem do romeno Radu Petrescu. A jogar com o equipamento secundário para não se confundir com as cores da seleção da casa, Portugal alinhou neste que foi o segundo jogo às ordens do selecionador Roberto Martinez com Rui Patrício na baliza — Diogo Costa ficou fora destes dois jogos de Portugal por lesão —, uma linha de três defesas com Rúben Dias, Danilo e António Silva, este último a entrar para o lugar de Gonçalo Inácio que ficou fora da lista de jogo para esta partida, dois novos alas, nomeadamente Nuno Mendes e Diogo Dalot, e a partir daí tudo igual ao onze apresentado em Alvalade hátrês dias frente ao Liechtenstein, com João Palhinha e Bruno Fernandes no meio campo atrás de João Félix e Bernardo Silva no apoio ofensivo a Cristiano Ronaldo.

Com este onze, Portugal conseguiu resolver o jogo bem cedo, abrindo a contagem logo ao minuto 9' por Cristiano Ronaldo, num golo em que Nuno Mendes fez a assistência. Sem permitir grande tempo de resposta aos selecionados do Luxemburgo, um conjunto com diversos elementos luso-luxemburgueses, Portugal manteve o domíno e os golos continuaram a aparecer, primeiro aos 15 minutos por João Félix, de cabeça, e depois ao minuto 18 por Bernardo Silva, uma vez mais de cabeça. Antes do intervalo, Cristiano Ronaldo, após assistência de Bruno Fernandes, teve tempo para bisar e fazer o 4-0 com que se atingiu o intervalo, dando conta de enorme eficácia para a Turma das Quinas frente a um adversário que foi, ainda assim, bem mais atrevido do que havia sido o Liechtenstein na passada quinta-feira no Estádio de Alvalade.

Ao intervalo Portugal vencia assim por 4-0 no Luxemburgo, permitindo a alegria aos muitos portugueses presentes nas bancadas, nomeadamente ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e ao Primeiro-Ministro, António Costa, eles que viajaram diretamente da República Dominicana onde estiveram em visita de Estado para o Luxemburgo.

Roberto Martinez, o selecionador de Portugal, pôde assim ver a Turma das Quinas a conseguir níveis de eficácia bem mais elevados neste seu segundo jogo ao serviço da seleção lusa, avançando no segundo jogo com um ciclo de alterações em tudo idêntico ao que fizera no primeiro jogo, apostando nas entradas de Ruben Neves e Gonçalo Ramos aos 64' minutos, por troca com Bernardo Silva e Cristiano Ronaldo, ainda de Rafael Leão e Otávio aos 75' minutos para os lugares de João Félix e Bruno Fernandes, e também de Diogo Jota ao minuto 87', altura em que saiu da partida o médio João Palhinha. Pelo meio, no segundo tempo, Portugalk fez mais dois golos mas poderia ter feito pelo menos quatro se os níveis de eficácia estivessem ao nível do que haviam estado nos primeiros 45 minutos.

Com efeito, aos 77' minutos Portugal assinou o quinto golo por Otávio, também aqui com um jogador de baixa estatura a assinar um golo de cabeça, como acontecera antes com Bernardo Silva. Depois, já perto do final da partida, Rafael Leão, ao minuto 89', Rafael Leão, em lance individual, tirou três adversários da sua frente e rematou cruzado para o sexto e último golo de Portugal.

Pelo caminho, porém, tinham já ficado dois golos por conseguir, primeiro por Bruno Neves ao minuto 84' que, na transformação de um livre direto, enviou a bola à trave da baliza luxemburguesa, e depois por Rafael Leão que, pouco depois, ao minuto 86', dispôs de uma grande penalidade após ter sido ele próprio carregado dentro da área da equipa da casa. Na transformação do castigo máximo, o jogador do AC Milan partiu para a bola sem balanço e com pouca convicção, acabando por permitir a defesa ao guarda-redes Moris.

Portugal venceu assim de forma clara o Luxemburgo por 6-0, assumindo desde já a liderança do Grupo J de apuramento para o Europeu do próximo ano, com 10 golos marcados em dois jogos e nenhum sofrido. Cristiano Ronaldo, por seu turno e a nível individual, assume-se para já como o melhor marcador com quatro golos em dois jogos.

texto: Jorge Reis
fotos: ©twitter
Pin It