Com golos apontados pelos reforços João Mário e Yaremchuck, o Benfica venceu esta terça feira, no Estádio da Luz, por 2-0, a formação russa do Spartak Moskow orientada por Rui Vitória, passando assim ao playoff de acesso à milionária Liga dos Campeões. Se é verdade que os novos jogadores marcaram os goles decisivos desta segunda mão da pré-eliminatória para a Champions, há que dar conta que o jogo foi marcado pelas excelentes prestações de Otamendi, Weigl e, uma vez mais, João Mário, que coroou a sua exibição com o golo que inaugurou o marcador. Quanto a Yaremchuk, que se estreou pelo Benfica, esteve na origem do segundo golo que ele próprio apontou depois de um passe de extrema qualidade para João Mário que fez a assistência para o golo do ucraniano.

Frente a uma equipa russa em que foi evidente a ausência de criatividade e a incapacidade de sair a jogar, mostrando enorme dificuldade na recuperação da posse de bola quando a perdia na linha média, o Benfica esteve sempre melhor no jogo, mesmo tendo em conta que os golos só apareceram na segunda metade da partida. Os “encarnados”, que neste jogo usaram uma vez mais o equipamento secundário preto e cinzento, entrou em campo com Vlachodimos na baliza, ele que parece este ano ser a principal aposta de Jorge Jesus para a baliza. Depois, tirando Gonçalo Ramos que entrou em campo substituindo o lesionado Seferovic, não houve alterações no onze relativamente à primeira mão. Já no Spartak, Rui Vitória faz duas alterações, tirando Hendrix e Sobolev para fazer entrar Lomovitski e Ponce, frente a um conjunto do Benfica que voltou a apostar no sistema dos três centrais.

SLB Spartak 04

SLB Spartak 15

SLB Spartak 10

Nos 15 minutos iniciais o Benfica dominou o jogo e colocou o Spartak sem conseguir atacar uma única vez, abusando muito das laterais e dos cruzamentos para a área, mas pecando na finalização, mesmo sendo eficaz a levar a bola ao último terço ofensivo. Weigl esteve muito bem no jogo, presente tanto no último terço como a ajudar os centrais, e João Mário esteve igualmente muito bem, com todas as jogadas ofensivas encarnadas a passarem pelo jogador que na última época alinhou pelo Sporting.

A equipa comandada por Rui Vitória foi incapaz de ter qualquer controlo no jogo e aos 26 minutos poderia mesmo ter surgido o primeiro golo para o Benfica. A confusão foi grande na área do Spartak, com sete jogadores da formação russa à frente da baliza a impedirem o golo, mas a deixar clara a supremacia do Benfica. Minutos depois desta situação, o central Gigot cai em campo, permitindo a entrada da equipa médica do Spartak no relvado, dando tempo a Rui Vitória para chamar alguns jogadores e dar indicações aos mesmos, para corrigir uma equipa que parecia perdida em campo.

Otamendi também fez uma ótima primeira parte, tendo sido várias vezes aplaudido pelos adeptos. O final da segunda parte é marcado pelo inicio de aquecimento de Morato, Everton e o reforço Yaremchuk, sendo que dos três apenas Morato entrou em jogo ao intervalo para a saída do internacional belga Jan Vertonghen, lesionado.

Depois de um intervalo durante o qual foram aplaudidos Pedro Pichardo e Fernando Pimenta, respectivamente medalhas de ouro e bronze nas modalidades de salto em comprimento e canoagem nos recentes Jogos Olímpicos de Tóquio, a segunda parte começou, igual ao modo como decorreu a primeira, com o dominio total do Benfica que viria mesmo a faturar o primeiro golo por intermédio de João Mário. Após combinação entre Rafa e Diogo Gonçalves, o médio João Mário rematou cruzado e abriu o marcador, estreando-se a marcar de águia ao peito perante os quase 20 mil espectadores que marcaram presença neste jogo que marcou o regresso do público ao Estádio da Luz.

SLB Spartak 06

SLB Spartak 07

SLB Spartak 08

SLB Spartak 03

SLB Spartak 05

Os dois jogadores que estavam a aquecer para além de Morato entraram aos 65', nomeadamente Everton para o lugar de Pizzi e Yaremchuk por troca com Gonçalo Ramos. Também no lado do Spartak houve lugar a alterações, saindo Bakaev e Umyarov para a entrada de Mirzov e Král, respetivamente.

À passagem do minuto 75 o benfiquista Everton quase duplicou a vantagem, acabando por rematar por cima da trave, desperdiçando um passe de Grimaldo naquilo que era uma vez mais o Benfica a a pecar na finalização. Aos 77 minutos Jorge Jesus chama ao jogo Gilberto, um dos autores dos golos na primeira mão, para a saída de Diogo Gonçalves. A propósito de Gilberto, nota para o facto do lateral direito que veio reforçar o Benfica na época passada ter demorado a conseguir a sua adaptação ao futebol europeu, aparecendo agora o jogador brasileiro ex-Fluminense mais entrosado com a equipa da Luzdesde a sua chegada a Portugal.

A segunda parte continuou com o Benfica a dominar um Spartak perdido nas quatro linhas, um cenário que prosseguiu até aos minutos de compensação, quando o Benfica conseguiu finalmente duplicar a vantagem com o golo do estreante Yaremchuk, que chegou este ano ao Benfica por 17 milhões. O avançado combinou com João Mário e já dentro da área rematou em força levando a bola a bater em dois jogadores do Spartak antes de acaba a trajectória no fundo das redes.

SLB Spartak 13

SLB Spartak 02

O jogo terminou com o Benfica a passar ao playoff de acesso à Liga dos Campeões, onde vai encontrar o PSV, da Holanda, e com a equipa de Rui Vitória sem conseguir faturar em nenhum dos jogos, colocando o técnico português em maus lencóis.

A propósito de Rui Vitória, aliás, é falada na comunicação social russa a insegurança quanto à continuidade do técnico português devido aos maus resultados que o Spartak tem vindo a obter com três derrotas em quatro jogos disputados.

Nota para a justiça do desfecho desta pré-eliminatória com vista ao apuramento para a fase de grupos da Liga dos Campeões, com o Benfica a estar consciente que tem agora pela frente um adversário bem mais complicado a ter que ser ultrapassado para permitir a época a todos os níveis bem mais tranquila que os “encarnados” pretendem em 2021/2022.

SLB Spartak 09
SLB Spartak 11

SLB Spartak 12

texto: Diogo Reis
fotos: ©Twitter
Pin It