Um empate com o Ajax (1-1) esta quarta-feira no Estádio da Luz, em jogo da quarta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, terá ditado a queda do Benfica para a Liga Europa na presente temporada, mesmo não estando ainda definido esse caminho em termos matemáticos no Grupo E que terá a jornada certamente determinante no próximo dia 27, quando o AEK receber o Ajax e o Benfica jogar em casa do Bayern.

A formação alemã, já com 10 pontos após quatro jogos, está tranquila, ainda mais porque sabe que uma vitória perante o Benfica não só confirmará o apuramento para os oitavos de final da Champions, como ditará a electiva eliminação do vice-campeão português e a consequente queda para a Liga Europa. Por seu turno, o Ajax, para já com oito pontos acumulados, tem tudo para garantir a passagem aos oitavos na deslocação ao terreno do AEK, bastando para tal que pontue na Grécia esperando que o Benfica não ganhe em Munique.

Com a queda para a Liga Europa praticamente certa, resta ao Benfica sonhar, sabendo que aquilo que fez neste jogo frente ao Ajax não lhe permite alimentar grandes sonhos, não só em termos matemáticos, mas também do ponto de vista técnico, pelo futebol que deu conta não ser propriamente capaz de permitir espaços para grandes sonhos.

01LM5436

01LM5511

01LM5531

01LM6758

Na partida desta quarta-feira perante o Ajax, e apesar de ter marcado primeiro, ao minuto 29, num golo apontado por Jonas fruto de uma “fífia” do guarda-redes Onana, a verdade é que o Benfica apenas num curto período de tempo conseguiu ter o jogo controlado. No último minuto do primeiro tempo o Ajax teve tudo para fazer o golo da igualdade, a turma holandesa teve mais posse de bola, conseguiu quase sempre impedir lances eficazes da equipa da casa, chegou mesmo ao golo no segundo tempo e controlou o jogo, levando a que o Benfica, na etapa complementar, não conseguisse construir um só lance de golo eminente. Esse lance que poderia ter dado a vitória ao Benfica acabou por acontecer mas apenas no último minuto do jogo, mas tal como o Ajax falhou no primeiro tempo, também ali o Benfica não conseguiu marcar porque Onana, o guardião que “oferecera” o golo a Jonas, conseguiu neste lance impedir o golo após remate certeiro de Pizzi.

Com Gabriel, Gedson e Jonas no “onze” inicial, para o qual foram igualmente chamados Vlachodimos, André Almeida, Rúben Dias, Jardel, Grimaldo, Fejsa, Cervi e Sálvio, a equipa benfiquista só após o golo de Jonas conseguiu efectivamente segurar o jogo a meio-campo, face a um “onze” do Ajax que acusou o golo mas, ainda assim, manteve o jogo a seu favor, aqui e ali usando um jogo mais viril, justificando afinal o elevado número de cartões amarelos que o árbitro italiano Gianluca Rocchi exibiu ao longo da partida, sete, três dos quais para o Benfica e os restantes para os jogadores do Ajax.

01LM5811

01LM5869

01LM5930

01LM6827

Devido à dureza por vezes evidente como os jogadores do Ajax actuaram, o Benfica acabou por ver dois dos seus jogadores mais influentes saírem do jogo depois de alguns lances faltosos por parte do conjunto holandês, nomeadamente Sálvio, que foi assistido ainda no primeiro tempo, e que viria a dar o lugar a Rafa Silva pouco depois do intervalo, mas também Jonas, ele que também sofreu uma carga dura no primeiro tempo, e que acabou por ser obrigado a deixar o jogo “tocado” permitindo a entrada de Seferovic. Antes do jogo terminar, Rui Vitória ainda chamou a jogo o médio Pizzi, por troca com o jovem Gedson Fernandes.

Do lado do Ajax, o sérvio Dusan Tadic, autor do golo, foi sempre uma seta apontada à baliza de Vlachodimos, mas também elementos como o médio Lass Schone ou o central Matthijs de Ligt, assinaram exibições de destaque. No final, o empate acabou por ir bem mais ao encontro dos interesses do Ajax, algo perfeitamente perceptível pelos adeptos do Benfica que não deixaram de assobiar o grupo de trabalho às ordens de Rui Vitória e nomeadamente este técnico, uma vez mais “brindado” com uma enorme vaia e imensos lenços brancos, a deixarem os adeptos bem claro que o espaço de manobra do treinador dos “encarnados” é cada vez mais escasso.

O próximo compromisso do Benfica volta a ser relativo ao campeonato da I Liga, no próximo domingo, pelas 17h30, em Tondela, sendo certo que qualquer desaire colocará Rui Vitória ainda mais no fio da navalha.

texto: Jorge Reis
fotos: Luís Moreira Duarte

01LM6390

01LM6410

01LM6550

01LM6857

01LM6910

Pin It