ashley madisonDepois de um grupo de hackers ter divulgado informações sobre os utilizadores do site de relacionamentos extraconjugais Ashley Madison, a empresa oferece a opção de eliminar por completo as contas de utilizadores . O grupo de hackers, autointitulado de “Impact Team”, já veio negar essa possibilidade.

“Quase sempre os utilizadores pagam com o cartão de crédito e, ao contrário do prometido, os seus detalhes de compra não são removidos” pode ler-se no manifestado divulgado pelo grupo, que acrescentou ainda que a falsidade desta promessa é a principal causa da invasão ao site de relacionamentos.

A empresa mãe, a canadiense Avid Life Media, sediada em Toronto, pediu desculpa pela segunda em dois dias e ofereceu aos seus mais de 37 milhões de clientes a opção de apagar por completo os seus registos, ação que custa normalmente 17 euros. Só que a Impact Team já garantiu que se o site parar de funcionar, todos os dias serão revelados novos dados sobre os utilizadores, onde se incluem nomes, moradas, fantasias sexuais dos utilizadores e transações feitas com o cartão de crédito.

Segundo a edição do Correio da Manhã, o número de utilizadores portugueses estará por volta dos 120 mil, com uma média de idades de 41 anos nos homens e 33 nas mulheres.

A empresa classificou o incidente como um ato de “cyber-terrorismo” e já conseguiu eliminar todos os dados divulgados pelos hackers, apesar de haver ainda muita informação na posse dos “piratas informáticos”. O diretor executivo da Avid Life Media, Noel Biderman, garantiu que a investigação das autoridades para se descobrir a identidade dos hackers prossegue, desconfiando-se que alguns deles podem até já ter trabalhado na empresa. 

Pin It