Na sequência daquela que foi a terceira derrota do Benfica para o campeonato da I Liga, esta quarta-feira frente ao Portimonense, num jogo em que a equipa local venceu por 2-0 com dois autogolos marcados por jogadores do Benfica (Ruben Dias e Jardel), Rui Vitória não resistiu a este mau resultado e foi demitido, depois de ainda em Portimão ter sido “brindado” com imensos lenços brancos. Já em Lisboa, depois do regresso de Portimão, Vitória terá colocado o seu lugar à disposição e acabou mesmo por ser dispensado com o clube a rescindir o contrato que unia o técnico ao Benfica, depois de três épocas e meia à frente do futebol dos “encarnados”.

No imediato, e tal como a SAD do Benfica já confirmou, Bruno Lage, até aqui técnico da equipa B do clube da Luz, ascende a treinador principal, mas com um estatuto de “interino”, devendo o Benfica avançar para a contratação de um noso técnico a anunciar na próxima semana, já depois do embate marcado para domingo na recepção do Rio Ave pelo clube da Luz.

Curiosamente, Bruno Lage, que chegou a ser apontado como o substituto de Rui Vitória quando o agora ex-treinador do Benfica esteve à beira de ser “despedido” por Luís Filipe Vieira, e que se manteve no seu posto já que o presidente do Benfica “viu a luz” e reconduziu Vitória, aparece agora Bruno Lage para o comando técnico dos "encarnados", ficando agora por saber se, tal como antes foi dito, Lage será acompanhado por Luisão e Júlio César ou se estas opções para a formação da equipa técnica serão simplesmente ignoradas.

Quanto ao nome que poderá suceder efectivamente a Rui Vitória, depois da passagem que se afigura que seja “relâmpago” de Bruno Lage pela cadeira de técnico principal do Benfica, o nome mais apontado pelos observadores é, curiosamente, aquele que menos agrado motiva entre os benfiquistas, concretamente o de Jorge Jesus, que poderá assim regressar a um lugar onde conquistou inúmeros títulos de campeão. José Mourinho é outro dos nomes falados para suceder a Rui Vitória, havendo mesmo quem construa o cenário segundo o qual o Benfica estará em busca de uma entidade que possa “patrocinar”, no todo ou pelo menos em parte, a contratação do ex-técnico do Manchester United, isto porque a contratação de Mourinho implicaria por parte do Benfica um custo por época de mais de 20 milhões de euros.

Nomes mais “racionais” mas eventualmente menos viáveis entre os que foram já apontados para o comando do futebol encarnado estão os de Paulo Fonseca e Vítor Pereira, mas também o de Rui Faria, ex-adjunto de Mourinho que tem contra si o facto de ainda não ter todas as habilitações necessárias para surgir como técnico principal efectivo do Benfica. Restará assim esperar pelos desenvolvimentos das próximas horas para saber algo mais sobre quem irá substituir Bruno Lage, sendo que será este a liderar o Benfica no jogo do próximo domingo na Luz frente ao Rio Ave. Sobre este jogo, para o qual a turma de Vila do Conde irá surgir com o seu novo técnico, Daniel Ramos, técnico que regressa ao clube da sua terra que já representou enquanto jogador, há que ter em conta que um eventual desaire para o Benfica poderá significar o dizer adeus à corrida pelo título, isto porque um resultado negativo poderá deixar os “encarnados” a uma dezena de pontos do líder FC Porto.

©Jorge Reis/LusoGolo

Pin It