Com o objectivo de “definir o futuro imediato clube”, os elementos da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, reunidos esta quarta-feira, convocaram, com “caráter de urgência”, o Conselho Directivo e o Conselho Fiscal para uma reunião a realizar na próxima segunda-feira, logo depois do jogo da Final da Taça de Portugal agendado para o próximo domingo no Estádio Nacional, entre Sporting e Desportivo das Aves.

Frisando que, de acordo com os estatutos, a Mesa da Assembleia Geral, é o “garante e pilar maior dos interesses do clube e dos respectivos sócios, o seu maior património”, num momento em que dizem ser necessário assegurar a estabilidade desportiva e financeira do Sporting, vem este órgão do clube de Alvalade, em comunicado assinado pelo seu presidente, Jaime Marta Soares, repudiar, “expressa e veementemente, os acontecimentos bárbaros e terroristas” praticados na Academia de Alcochete, assinalando que os mesmos foram contra atletas, membros da equipa técnica, elementos do departamento clínico e restante ‘staff’ de apoio.

“A Mesa da Assembleia Geral manifesta formal e institucionalmente a todos eles a maior solidariedade”, refere ainda a nota, acrescentando que se compromete a proporcionar todas as condições ao normal desenvolvimento da sua atividade profissional, tendo em vista o sucesso desportivo, nomeadamente a vitória na final da Taça de Portugal.

Recorde-se que na última terça-feira, meia centena de indivíduos, de cara tapada e apontados como adeptos leoninos, invadiram a Academia de Alcochete e, após se deslocarem a pé até ao interior do balneário da equipa principal, agrediram vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício e William Carvalho, mas também o treinador Jorge Jesus e outros membros da equipa técnica.

Na sequência da invasão à Academia do Sporting em Alcochete, os elementos da GNR que entretanto foram chamados às instalações do clube detiveram 23 suspeitos, apreenderam cinco viaturas ligeiras, e puderam mesmo recolher vários artigos relacionados com os crimes alegadamente praticados, tendo os detidos sido identificados e, presentes hoje perante um juíz no tribunal do Barreiro, puderam conhecer os factos que lhe são imputados, devendo começar a ser ouvidos hoje, quinta-feira, por um juiz de instrução criminal.

Pin It