Naquele que foi o jogo de estreia do treinador Ruben Amorim na equipa Leonina, e frente a um Desportivo das Aves que jogou desde o minuto 20 com menos dois elementos, o Sporting recebeu no Estádio de Alvalade e venceu a turma de Vila das Aves por 2-0. O jogo ficou efectivamente marcado pela dupla expulsão de homens do Aves, com Macedo (11') e Luís Fernando (20') a verem a cartolina vermelha exibida pelo árbitro Manuel Oliveira, deixando assim a equipa visitante reduzida a apenas nove jogadores o que facilitou o trabalho do Sporting.  

A primeira parte iniciou-se praticamente com a expulsão aos 11 minutos do camisola 27 do Aves, Macedo, que pisou a perna do brasileiro Wendel. O árbitro Manuel Oliveira assinalou a falta mas, depois de analisar as imagens do lance a conselho do VAR, decidiu ter sido uma jogada para cartão vermelho. No meio dos protestos do clube da Vila das Aves, Luis Fernando viu também ele a cartolina amarela por protestos e isso seria determinante quando, mais tarde, aos 20 minutos, depois de uma falta sobre Wendell, Fernando viu o segundo amarelo e deixou a sua equipa reduzida a nove unidades.

01LM3048

01LM3052

01LM3079

01LM3147

Frente a um Desportivo das Aves depenado pelas expulsões determinadas por Manuel Oliveira, com o Sporting a jogar em superioridade numérica, o treinador dos “leões”, Ruben Amorim, decidiu mudar a táctica optando por fazer sair Ristovski, até ali lateral defensivo, chamando a jogo o jovem Jovane Cabral, um lateral mais ofensivo que entrou em campo para missões mais adiantadas no terreno. A verdade é que à medida que a primeira parte foi passando os leões foram revelando cada vez mais dificuldades em conseguir chegar junto da baliza contrária com critério, ainda que, do outro lado, a equipa do Aves também não conseguisse criatividade ofensiva, algo normal se nos lembrarmos que jogava por esta altura com menos dois elementos.

Durante todo o primeiro tempo, apenas aos 45'+03' acabou o Sporting por criar um lance em que pela primeira cheirou a golo em Alvalade, com Vietto a rematar de fora de área levando a bola a bater com estrondo na trave, naquele que foi o único lance antes do intervalo em que o Sporting andou perto de marcar. O resultado manteve-se e a equipa do Sporting, mesmo a jogar com mais dois elementos que o adversário, regressou aos balneários em igualdade no marcador, com os adeptos leoninos a assobiarem a prestação dos seus atletas e, ao mesmo tempo, a deixarem algumas palavras de ordem contra a Direcção de Frederico Varandas.

01LM3026

01LM3192

01LM3206

01LM3223

Para o segundo tempo, Ruben Amorim introduziu nova alteração na equipa do Sporting, agora pela entrada de Francisco Geraldes por troca com o central Mathieu, passando o Sporting a jogar com uma linha de quatro defesas mais evidente, surgindo Geraldes a procurar jogar entre as duas linhas da equipa contrária, que jogava por esta altura com cinco defesas e três médios, quase sempre todos atrás da linha da bola. Ainda assim, mantinha-se a passividade do Sporting que, mesmo a jogar com mais dois elementos não conseguia chegar ao golo.

Foi assim necessário chegar ao minuto 62 para que a equipa da casa passasse para a frente do marcador, fruto de um golo de Sporar, assistido do lado direito por Acuña, dando assim finalmente a vantagem aos leões pela qual tanto ansiavam. Logo de seguida, quando o Aves ainda tentava reequilibrar o pouco que mantinha em campo da sua equipa, uma grande penalidade favorável ao Sporting por mão na bola dentro da grande área, por Afonso Figueiredo. O árbitro não teve dúvidas, o VAR confirmou e Vietto, chamado a bater o castigo máximo, fê-lo com um pontapé certeiro e somou mais um golo à vantagem leonina.

01LM3304

01LM3487

01LM3596

01LM3606

A partir deste golo, a equipa agora lideradada por Ruben Amorím assumiu um jogo muito mais calmo com o privilégio para a posse de bola, assegurando a manutenção da vantagem. Já do lado do Desportivo das Aves pouco ou nada havia a fazer em face do desequilíbrio de forças dos dois conjuntos, com o Aves a jogar com nove elementos. A missão do Aves passou a ser impedir maiores prejuízos, continuando a defender com uma linha de cinco elementos e procurando um lance fortuito em que fosse possível colocar a bola nas costas da defesa leonina.

Certo é que o resultado não voltou a sofrer alterações, garantindo o Sporting a conquista dos três pontos e com isso mantendo o quarto posto na tabela da I Liga atrás do Sporting de Braga, com quatro pontos a separarem estas duas equipas. Já o Desportivo das Aves tem a sua missão de lutar pela manutenção cada vez mais complicada, prosseguindo em último na tabela da I Liga.

texto: Diogo Reis
fotos: Luís Moreira Duarte

01LM2899

01LM2924

01LM3031

Pin It