A Comissão de Gestão do Sporting Clube de Portugal acusou esta segunda-feira o expresidente leonino Bruno de Carvalho de ter tentado pressionar as instituições bancárias em que o Sporting tem as suas contas financeiras no sentido destas não poderem ser acedidas pelos actuais órgãos do clube. Aquela acção alegadamente praticada por Bruno de Carvalho agora denunciada em comunicado, levará a Comissão de Gestão a avançar com uma participação criminal “junto do Ministério Público por fraude e usurpação de funções”, bem como uma segunda participação “à Comissão de Fiscalização” para “os efeitos tidos por convenientes”.

Recorde-se que este comunicado surge pouco depois de Bruno Carvalho ter enviado diversas mensagens para os jogadores do Sporting, antes do jogo do Sporting frente ao Vitória de Setúbal no passado sábado, referente à segunda jornada da I Liga, concluindo aquelas mensagens assinando-as como "o vosso presidente”, isto depois de, na passada sexta-feira, ter estado presente em Alvalade a reclamar a condição de presidente do Sporting que lhe seria permitida, essa condição, por força de uma providência cautelar que se concluiu mais tarde nem sequer existir.

Em concreto, o comunicado da Comissão de Gestão do Sporting Clube de Portugal, na íntegra, chegou às redacções dos diferentes órgãos de Comunicação Social e também junto do LusoGolo com a seguinte redacção...

Sporting Clube de Portugal
Comissão de Gestão
Comunicado

Hoje, numa manifestação de desespero de quem já não respeita nada nem ninguém, o ex-Presidente destituído pelos sócios deu uma nova prova da permanente irresponsabilidade com que intervém ilegal e abusivamente na vida do Sporting Clube de Portugal, lançando a confusão e semeando a divisão no Clube.

Invocando os mesmos documentos com que na passada sexta-feira ilegalmente pretendeu usurpar funções que comprovadamente não são suas, hoje permitiu-se enviar durante o dia cartas a bancos com os quais o SCP mantem relações comerciais, nas quais, na qualidade abusivamente invocada de Presidente do Conselho Directivo do SCP, se permitiu pressionar os referidos bancos para impedir que as contas bancárias do SCP continuem neles a ser movimentadas pelos órgãos do Clube legitimamente em funções.

Esta desesperada iniciativa não obteve sucesso, tendo as referidas entidades bancárias recusado participar nesta tentativa de fraude.

Atendendo à gravidade destes factos, a Comissão de Gestão do SCP decidiu:

1 – Participar criminalmente do ex-Presidente destituído pelos sócios junto do Ministério Público por fraude e usurpação de funções;
2 – Participar à Comissão de Fiscalização estes factos para os efeitos tidos por convenientes.

Lisboa, 20 de Agosto de 2018 A Comissão de Gestão do SCP

Pin It