Com uma vitória conseguida fruto de um golo ao minuto 89, o FC Porto garantiu uma importante vitória em casa do Marítimo e deu um passo de gigante na direcção da conquista do título da campeão nacional, estando agora a apenas um ponto desse objectivo, podendo mesmo festejar o título no sofá se Sporting e Benfica empatarem no “clássico” agendado para o próximo sábado às 20h30 no Estádio de Alvalade. Frente ao Marítimo, porém, o FC Porto teve que dar tudo o que tinha para contrariar o empenho da turma madeirense, acabando por conseguiu o golo da vitória por Marega, ao minuto 89', na sequência de um pontapé de canto e depois de todo o segundo tempo com o Marítimo a resistir mesmo reduzido a 10 unidades.

Com efeito, à beira do intervalo, o guarda-redes Amir saiu com o pé no ar fora da grande área atingindo Soares naquilo que o árbitro Carlos Xistra considerou ser jogo perigoso. Amir travou Soares quando este se poderia isolar para a baliza e Xistra não hesitou, mostrando o cartão vermelho directo e reduzindo desse modo a turma maritimista a 10 unidades. O técnico Daniel Ramos retirou do jogo Jean Cléber para a a entrada do guarda-redes suplente Charles, e este arrancou uma exibição notável na segunda metade da partida, quando o Marítimo deu conta de um espírito de sacrifício notável, segurando o ímpeto ofensivo do FC Porto enquanto foi possível.

Ao minuto 89, um pontapé de canto apontado por Alex Telles viu Marega a subir ao segundo andar e, de cabeça, com um gesto técnico perfeito, cabeceou de cima para baixo levando a bola a aninhar-se no fundo da baliza à guarda de Charles sem que este nada pudesse fazer.

Antes do final, o Marítimo ainda viria a ficar reduzido a nove unidades, após expulsão de Rúben Ferreira por carga sobre Gonçalo Paciência quando este se preparava para ficar também ele isolado em frente a Charles. O árbitro Carlos Xistra ainda começou por exibir um cartão amarelo, mas perante indicação do VAR houve mesmo direito a vermelho para o jogador do Marítimo que assim passou a jogar com nove no último minuto da partida.

O jogo terminou logo a seguir, dando lugar a enormes festejos dos adeptos mas também dos jogadores e equipa técnica do FC Porto, todos eles conscientes de que um só ponto será o suficiente para a conquista do título de campeão nacional, algo que os “dragões” viram fugir nas últimas quatro temporadas para o rival Benfica.

texto: Jorge Reis
fotos: reprodução ©Twitter

Pin It