FCPorto-Feirense-01Apesar de ter regressado aos golos e aos triunfos, o que permitiu mesmo a subida ao segundo lugar da Liga NOS, a equipa do FC Porto continua a oscilar , tendo consentido esta quinta-feira um empate no relvado do Estádio do Dragão frente ao modesto Feirense, equipa que vem de uma chicotada psicológica depois da saída de José Mota, substituído interinamente por Nuno Manta Santos, e que neste jogo, depois de ter estado em desvantagem após o golo de Marcano ao minuto 50', voltou a empatar a partida ao minuto 74' na sequência de um pontapé livre desviado dentro da área portista por Flávio Ramos, que saltou mais alto do que o mesmo Marcano que havia marcado para o FC Porto.

Nuno Espírito Santo, acreditando provavelmente que iria ter pela frente, nesta partida da Taça CTT, ou Taça da Liga como é conhecida esta competição, um jogo mais "tranquilo", permitiu o descanso a algumas das suas pedras determinantes nos últimos jogos, nomeadamente à dupla ofensiva formada por Diogo Jota e André Silva, jogadores que para esta partida nem sequer foram convocados. José Sá surgiu nesta partida a titular entre os postes da baliza do FC Porto, com Boly entre os "centrais" a ser outra das novidades, ao lado de Marcano, Maxi Pereira e Alex Telles. Na linha média João Carlos Teixeira foi outra das novidades, estreando-se a titular nesta equipa portista, com Ruben Neves e Hector Herrera, aparecendo ainda na frente de ataque o belga Depoitre, acompanhado por Corona e Brahimi.

Do lado do Feirense, o brasileiro Vaná foi o guarda-redes escolhido para esta partida, deixando Peçanha no banco de suplentes, num onze para o qual foram chamados Barge, Luís Rocha, Flávio Ramos e Vítor Bruno no quarteto defensivo, ainda três médios, nomeadamente Cris, Semedo e Fabinho, surgindo lá na frente Luís Machado, Etebo e Platiny, acabando estes dois últimos elementos por conseguir algum destaque, nomeadamente o nigeriano Etebo, sempre muito influentes na cobrança de livres a partir de zona mais ou menos frontal à baliza de José Sá.

Ao longo de todo o primeiro tempo, o equilíbrio foi a nota dominante no jogo, com o FC Porto a revelar-se incapaz de ultrapassar a linha defensiva montada pelo Feirense, com Depoitre a dar conta de alguma lentidão na forma como foi respondendo às soliticações de Brahimi e Corona. Rúben Neves, saindo das costas do avançado belga, tentou por diversas vezes surpreender a linha defensiva do Feirense que, todavia, conseguiu sempre fazer valer o melhor posicionamento para deixar de quando em vez os homens do FC Porto em posição irregular.

FCPorto-Feirense-02FCPorto-Feirense-06

No segundo tempo, um primeiro remate de Rúben Neves deixava o aviso de que a equipa do FC Porto vinha decidida a mudar o rumo da partida, e isso mesmo verificou-se pouco depois, ao minuto 50, com o golo de Marcano, no desvio de um cruzamento de Herrera para a zona frontal à baliza de Vaná que nada pôde perante a forma como apareceu o central portista. O FC Porto adiantava-se assim no marcador e esperava-se que pudesse finalmente agarrar o jogo, algo que no entanto não conseguiu fazer. O equilíbrio manteve-se, o Feirense continuou a acreditar e, sobre o minuto 74, na sequência de um pontapé livre a partir do corredor esquerdo do ataque da turma visitante, a bola foi lançada para a grande-área do FC Porto onde apareceu Flávio Ramos a saltar mais alto do que os centrais portistas, nomeadamente do que Marcano, batendo José Sá que nada pôde fazer.

A precisar de vencer, o FC Porto não conseguiu encontrar a tranquilidade que se revelava necessária, as alterações impostas por Nuno Espírito Santo, nomeadamente com as entradas de Rui Sousa e Oliver Torres, por troca com Hector Herrera e João Teixeira, não deram os resultados esperados, o Feirense continuou a incomodar José Sá e viria a ser este guarda-redes que, ao minuto 86, negou um golo ao nigeriano Etebo na resposta a um pontapé livre directo em que o guardião portista teve que ir buscar a bola lá bem no canto da sua baliza cedendo um pontapé de canto.

O empate frente ao Feirense, segundo nesta competição em que já havia averbado outro empate (0-0) frente ao Belenenses, deixa assim o FC Porto em posição pouco confortável para a conquista do primeiro lugar no Grupo B, no qual possui agora dois pontos, os mesmos do Belenenses, com o Moreirense na frente com quatro pontos. O Feirense é agora o último classificado neste grupo da Taça da Liga com apenas um ponto.

texto: José Andrade
fotos: reprodução ©Twitter 

Pin It