Moreirense-FCPorto-06Um golo de Francisco Geraldes ao minuto 49, na visita do FC Porto ao terreno do Moreirense, foi o suficiente para que os homens de Moreira de Cónegos garantissem o triunfo e o consequente apuramento como vencedores do Grupo B da Taça da Liga para a "final four" da competição, terminando o conjunto portista com apenas dois pontos no último lugar do grupo, atrás de Moreirense, mas também do Belenenses e do Feirense, equipas que empataram também esta terça-feira (2-2), no outro jogo do grupo disputado no Estádio do Restelo.

A exemplo do que tem acontecido nos últimos jogos do FC Porto, a equipa de arbitragem, liderada por Luís Godinho, voltou a ser protagonista principal de um jogo recheado de algumas polémicas, com duas expulsões a jogadores portistas na fase final do jogo, nomeadamente de Danilo, aos 80 minutos, e de Brahimi, aos 86', a merecerem inúmeros protestos dos pupilos de Nuno Espírito Santo. Muito antes disso, ainda no primeiro tempo, um agarrão a André André por Rebocho, ao minuto 42', deveria ter sido sancionado com uma grande penalidade que o árbitro não considerou, mas à parte disso, também é verdade que o FC Porto nunca conseguiu ser eficaz na finalização, mesmo durante o primeiro tempo quando dominou o jogo ainda que de forma inconsequente.

Após o intervalo, o segundo tempo começou praticamente com o golo do Moreirense, ao minuto 48, num lance em que a defesa do FC Porto ficou a ver jogar, e a partir daí, num jogo em que precisava de vencer, o conjunto portista nunca encontrou soluções para se superiorizar a um adversário que conseguiu o golo no terceiro de cinco remates que fez em todo o jogo à baliza à guarda de José Sá.

Ao minuto 80, quando o FC Porto jogava mais com o coração do que com a cabeça, com Nuno Espírito Santo a manter como avançado único o belga Depoitre que nada fez de assinalável em todo o jogo, mantendo no banco Rui Pedro que apenas seria chamado a cinco minutos do final, o FC Porto sofreu um duro golpe na sua estrutura quando Danilo, que havia visto um primeiro cartão amarelo minutos antes, viu o segundo amarelo e consequente vermelho depois de um choque com o árbitro Luís Godinho.

Moreirense-FCPorto-02Moreirense-FCPorto-03

Possíveis palavras do médio portista terão justificado novo cartão amarelo e o consequente vermelho a Danilo que, em consequência, ainda encostou a cabeça ao juíz da partida num gesto pouco correcto que poderá vir a constar do relatório do árbitro. Sendo certo que o choque com o árbitro não poderá justificar qualquer cartão — se assim fosse teria que ser consierado agressão havendo lugar à amostragem do vermelho directo —, só palavras poderão ter justificado a decisão de Luís Godinho que começava a arrasar quaisquer propósitos de triunfo portista.

E se dúvidas existissem quanto ao completo desnorte da equipa do FC Porto, elas seriam dissipadas pouco depois, à passagem do minuto 85, quando Brahimi viu o segundo cartão amarelo (o primeiro tinha sido exibido ao argelino ao minuto 80') depois de uma entrada duríssima sobre Cauê. Acto contínuo, com o FC Porto a jogar apenas com nove elementos, é então que Nuno Espírito Santo chamou à equipa Rui Pedro, por troca com Oliver Torres, mas esta mudança não teve qualquer consequência prática num jogo que viria a terminar pouco depois com a vitória do Moreirense.

Os homens do FC Porto não contiveram os prostestos contra o árbitro da partida, Nuno Espírito Santo disse mesmo no final que não diria aquilo que queria porque se o dissesse seria duramente castigado, assumindo ainda assim que o árbitro teve responsabilidade no resultado final do jogo, o próprio técnico do Moreirense, Augusto Inácio, admitiu que o FC Porto terá tido razões de queixa de "coisas que se passaram durante o jogo", mas a verdade é que em relação ao jogo jogado os azuis-e-brancos pouco ou nada fizeram para dar a volta ao jogo depois do golo do Moreirense.

É certo que o primeiro tempo foi marcado por um domínio contínuo do FC Porto mas sem consequências, acabando os pupilos de Nuno Espírito Santo por baixar de produtividade na segunda parte quando a equipa mais precisava de ter o controlo do jogo e do marcador.

Moreirense-FCPorto-04Moreirense-FCPorto-05

Assim, o FC Porto fica afastado da segunda competição interna na presente época, depois de ter já sido eliminado da Taça de Portugal pelo Desportivo de Chaves, e tem apenas no campeonato a possibilidade de conseguir alguma conquista. Pior do que isso para a turma da Invicta será o facto de ter terminado esta prova no último lugar do deu grupo, atrás do Moreirense, Belenenses e Feirense, clubes frente aos quais somou apenas dois empates com apenas um golo marcado frente ao Feirense (1-1).

Já o Moreirense, porventura jamais tido como favorito à conquista do primeiro lugar neste grupo de apuramento à "final four" da Taça da Liga, estará ainda assim no Algarve, sendo para já o primeiro clube apurado para a última fase desta Taça da Liga.

texto: José Andrade
fotos: ©FC Porto

Pin It