×

Mensagem

Failed loading XML... Entity 'ccedil' not defined Entity 'otilde' not defined Entity 'ecirc' not defined Entity 'ccedil' not defined Entity 'atilde' not defined Entity 'ecirc' not defined Entity 'otilde' not defined Entity 'eacute' not defined Entity 'eacute' not defined

FCP-RIOAVE-01Num jogo marcado por mudanças na liderança do marcador, com o FC Porto a marcar primeiro frente a um Rio Ave que deu a volta ao marcador e esteve em vantagem, os dragões tiveram que se aplicar para passar de novo para o comando da partida, acabando por vencer por 4-2 com um triunfo que deixou particularmente agradados os adeptos portistas pela forma como a sua equipa nunca virou a cara à luta mesmo quando parecia quase impossível arrecadar os três pontos.

No arranque do jogo, ou antes mesmo do apito inicial, um minuto de silêncio lembrou o técnico brasileiro Carlos Alberto Silva, falecido no seu país natal esta semana. Depois, já com a bola a rolar, a história da partida foi sendo construída em capítulos bem distintos, com a equipa da casa a dominar e a marcar, o conjunto visitante a recuperar e a passar para a frente do marcador, e uma vez mais o FC Porto a marcar e a vencer. Casillas cometeu um erro que permitiu um dos golos dos vilacondenses, o árbitro assinou um trabalho mediano aqui e ali com alguns erros evidentes, e os adeptos portistas, esses, acabaram por ficar satisfeitos pelo resultado final e a forma empenhada como os seus jogadores lutaram pela conquista dos três pontos.

Durante o primeiro tempo, o FC Porto deu conta de algumas fragilidades que o Rio Ave aproveitou da melhor forma. Felipe marcou para os azuis-e-brancos ao minoto 19', mas Guedes, aos 35 minutos, tirando partido da má colocação de Casillas entre os postes, e o central Roderick, na transformação de uma grande penalidade à entrada para a etapa complementar, ao minuto 48, colocaram o Rio Ave na condição de líder do marcador. Nuno Espírito Santo, o técnico da turma da casa, que ao intervalo tinha chamado André André para o lugar de um nada inspirado Jesus Corona, acabou por ver os seus pupilos conseguirem novo golo, ao minuto 55', apontado pelo central Marcano, um golo que colocava tudo igual de novo.

FCP-RIOAVE-06FCP-RIOAVE-04FCP-RIOAVE-05

Por esta altura, porém, era o FC Porto que dava conta de um maior descernimento na forma como apresentava o seu jogo, acabando por surgir novo golo para o FC Porto, o terceiro, ao minuto 62 por Danilo, a colocar de novo a turma portista na frente do marcador. O Rio Ave não desarmava, continuava a jogar de peito aberto, mas já não tinha a mesma frescura do primeiro tempo, e seria mesmo o FC Porto a fazer novo golo, a dois minutos dos 90', agora pelo jovem Rui Pedro, ele que entrara pouco antes para o lugar de Layún, outro dos elementos que não convenceu esta tarde no relvado do Estádio do Dragão. Pela positiva, destacaram-se nesta partida entre os dragões o médio Danilo e o lateral esquerdo Alex Telles, sem dúvida o homem do jogo.

O Rio Ave, no qual pontificaram jogadores como Guedes, Ruben Ribeiro ou em grande evidência o médio Gil Dias, acabou assim por não conseguir impedir a vitória do FC Porto neste jogo referente à 18ª jornada da Liga NOS, a primeira ronda da segunda volta do campeonato, depois de 90 minutos de bom futebol sempre muito disputado por duas equipas que quiseram vencer e tudo fizeram por isso.  venceu este sábado a turma do Rio Ave Futebol Clube no Estádio Do Dragão por 4-2 num jogo vivo, preenchido por alternâncias na liderança do marcador, uma partida em que o conjunto azul-e-branco acabou por vencer com uma melhor exibição no segundo tempo.

No final, uma vitória importante para o FC Porto que, à condição, ficou a um ponto de distância do líder Benfica na corrida pela conquista do campeonato da Liga NOS.

texto: Jorge Reis
fotos: reprodução ©Twitter 

FCP-RIOAVE-03FCP-RIOAVE-02

Pin It