PortoXSportingLeague01CR6473O FC Porto venceu este sábado o Sporting no clássico realizado no Estádio do Dragão, um jogo em que a turma azul-e-branca subiu à liderança do campeonato, pelo menos por 24 horas , em função do desfecho do jogo entre o Benfica e o Nacional da Madeira no Estádio da Luz. No relvado do Dragão, Soares, o avançado que o FC Porto contratou ao Vitória de Guimarães no mercado de Inverno, fez a diferença ao marcar os dois golos da equipa de Nuno Espírito Santo ainda no primeiro tempo, quando a equipa do Sporting, condicionada pelas más opções de Jorge Jesus no modo como formou o "onze" inicial, acabou por dar dois golos de avanço à equipa da casa.

Apostando nos jogadores da formação em detrimento de outros elementos do plantel, deixando de fora dos convocados Joel Campbell e Bruno César, alegadamente lesionados, bem como William Carvalho, este a cumprir um castigo federativo depois de ter acumulado cartões amarelos que o obrigaram a ficar ausente neste jogo, Jorge Jesus chamou ao "onze" titular Palhinha para o lugar de William Carvalho, mas também Matheus Pereira para o corredor lateral esquerdo, à frente de Marvin Zeegelaar.

Aqueles dois jogadores viriam a assinar exibições medíocres ao ponto de serem substituídos logo após o intervalo no caso de Matheus e pouco depois, ao minuto 57, relativamente a Marvin, dando os respectivos lugares na equipa a Alan Ruiz e Ricardo Esgaio. Estas alterações, aliás, permitiram desde logo ao Sporting uma melhor capacidade de resposta e maior produtividade, mas já numa altura em que tinha a necessidade de recuperar de dois golos de desvantagem.

Ao longo do primeiro tempo, o FC Porto, com Soares, o jogador que os "dragões" foram contratar ao Vitória de Guimarães no mercado de Inverno, e o jovem André Silva a formarem a dupla ofensiva, apoiados por uma linha média alargada no terreno, com Brahimi e Corona, particularmente este último, a abrirem o jogo apostando nos corredores laterais para o lançamento de bolas para a grande área leonina, foi a equipa da casa muito mais objectiva na busca pelo golo.

Sempre que a bola partia do próprio Casillas, este encarregava-se de a fazer chegar ao lado direito do ataque onde Corona foi sempre mais rápido, fazendo gato sapato de Matheus Pereira e Zeegelaar, dois elementos que, juntos, nunca conseguiram sequer fazer um jogador eficiente. Os cruzamentos para a área sucederam-se assim com frequência e tantas vezes a água foi à fonte que o cântaro lá ficou.

PortoXSportingLeague01CR7659

Logo aos seis minutos, um cruzamento de Corona encontrou Soares livre de qualquer marcação, a cabecear para o fundo da baliza de um desamparado Rui Patrício. Palhinha, que até entrou na grande-área lado a lado com Soares, recuou na tentativa de colocar o jogador portista em posição de fora de jogo, acabando Soares por fazer um golo fácil a marcar da melhor forma a sua estreia com a camisola azul e branca. Mais tarde, à passagem do minuto 39, um passe de Danilo encontra Soares em velocidade a avançar para a grande área leonina, com tempo para ultrapassar dois jogadores mais o guarda-redes Rui Patrício e rematar para o segundo golo, fazendo o 2-0 com que se atingiu o intervalo.

Depois de casa roubada
Jesus põe trancas à porta

Era mais do que evidente que o Sporting não estava a conseguir segurar a turma portista, tinha pouca capacidade de construção, a sua defesa era frágil, nomeadamente pelo lado esquerdo, e no meio-campo Palhinha não conseguia formar com Adrien o tampão que o Sporting precisava naquele local do terreno.

Jorge Jesus tinha que mudar e começou por tirar do jogo ao intervalo Matheus Pereira, o elemento que teve uma participação até então basicamente nula, chamando a jogo Alan Ruiz que passou a formar a dupla ofensiva com Bas Dost, aparecendo Bryan Ruiz mais encostado à linha lateral. O Sporting ganhou com esta mudança, mas mais ganhou quando Marvin Zeegelaar deu o seu lugar a Ricardo Esgaio, permitindo aos "leões" maior solidez defensiva.

E foi já com esta nova formação em campo que o Sporting chegou ao golo, por Alan Ruiz, num lance em que Bas Dost, após um cruzamento para a entrada da grande-área, fez uma assistência para a conclusão em golo. O Sporting reentrava no jogo, voltava a acreditar que seria possível dar a volta ao jogo e, pelo menos, fazer o segundo golo que permitisse menimizar o prejuízo e pontuar no Estádio do Dragão.

PortoXSportingLeague01CR7286

Consciente de que era preciso recuperar o controlo do meio-campo, Nuno Espírito Santo chamava agora André André a jogo, retirando André Silva, deixando apenas Soares em cunha no meio dos centrais leoninos, recuperando pouco depois o modelo de jogo com a chamada de Diogo Jota por troca com Brahimi.

A linha média dos azuis-e-brancos ficava agora mais coesa sobre o meio-campo, embora com menor largura, passando a aparecer Soares a tentar cair para um e outro lado do ataque causando alguns desequilíbrios.

Cabia agora a Jorge Jesus dar resposta e ela chegou, com nova mexida na equipa através da saída de Palhinha para a chamada a jogo de Daniel Podence, ao minuto 80. O Sporting partia então para uma derradeira tentativa de assalto à baliza do FC Porto, aparecendo por esta altura a grande nível o guarda-redes Casillas, com duas defesas de elevadíssimo nível, nomeadamente a segunda, quando ao minuto 90+03 impediu o golo ao central do Sporting Coates. Na resposta a um cruzamento para o interior da grande-área do FC Porto, Coates elevou-se a preceito para um cabeceamento forte e colocado, aparecendo Casillas a fazer um enorme voo para, com a palma da mão, desviar a bola pela linha de fundo quando os adeptos do Sporting anteviam já o que seria o golo do empate.

PortoXSportingLeague01CR5211

Casillas acabou assim por se equiparar a Soares como homens do jogo, fazendo duas defesas "impossíveis" e impedindo que o Sporting chegasse à igualdade neste jogo que terá retirado a turma leonina da corrida pelo título nacional como objectivo, isto porque ficou o Sporting depois deste jogo a nove pontos do FC Porto e a sete que poderão ser dez do Benfica.

Já o FC Porto, saltou ainda que à condição para o comando da Liga NOS, e fica à espera da resposta dos "encarnados" a dar este domingo no Estádio da Luz frnete ao Nacional da Madeira.

O FC Porto conseguiu segurar a reacção do Sporting que apenas terá que se queixar de si mesmo pela forma como o técnico Jorge Jesus deu de avanço com as opções que fez na forma como escalou o seu "onze" titular, sem dúvida com erros de casting entre um plantel em que a formação parece que será agora palavra de lei até ao final da temporada.

texto: Jorge Reis
fotos: Carlos Rodrigues 

Pin It