Ao intervalo do jogo entre o Rio Ave, clube que subiu esta época da II Liga, e o FC Porto, em Vila do Conde, o campeão nacional já perdia por 3-0, depois de um primeiro tempo em que permitiu sempre as melhores transições à equipa da casa, com esta a ser particularmente eficaz e a conseguir três golos em cinco lances ofensivos. Com dois dos golos apontados para o Rio Aves, o ganês Aziz Yakubo, de 23 anos, foi o elemento em maior destaque, numa frente de ataque em que também se integrou o médio-ala direito Pedro Amaral, ele que marcou o segundo golo e “meteu no bolso” o portista João Mário ao longo dos primeiros 45 minutos de terror para o FC Porto.

O técnico Luís Freire escalou para esta partida um conjunto num aparente 3:4:3 que na segunda metade da partida foi obrigado a jogar em 5:4:1, mas que nos primeiros 45 minutos conseguiu desdobrar lances ofensivos com os três elementos mais adiantados no terreno a levarem perigo até à baliza de Diogo Costa. Com Jonathan entre os postes, ele que assinou uma excelente exibição ao defender lances de golo certo no segundo tempo quando o FC Porto tentou recuperar dos três golos sofridos, os três centrais do Rio Ave foram Pantalon, Aderllan Santos e Miguel Nóbrega, atrás de uma linha média formada por Costinha, Guga, Amine e o já referido Pedro Amaral. Depois, na frente, a conseguirem encontrar espaços entre o sector defensivo do FC Porto, jogaram Joca, Aziz e Fábio Ronaldo, qualquer um deles a assinar excelentes prestações.

220828 RioAve FCP 00

220828 RioAve FCP 04

220828 RioAve FCP 01

220828 RioAve FCP 07

Já do lado do FC Porto, o técnico Sérgio Conceição escalou um “onze” formado por Diogo Costa como guarda-redes, ainda os defesas João Mário, Pepe, Marcano e Zaidu, surgindo Uribe como “seis“ atrás de uma linha média formada por Bruno Costa, Otávio e Pêpê, sobrando para as acções ofensivas Evanilson e Taremi. Só que no primeiro tempo este “onze” não deu mostras de funcionar da melhor forma, e os três golos bens construídos pelo Rio Ave mas também de algum modo consentidos pelo conjunto portista justificou o resultado particularmente desequilibrado ao intervalo.

Aziz marcou ao minuto 22', Pedro Amaral fez o 2-0 aos 33' e Aziz voltou a marcar para o 3-0 ao minuto 43'. deixando Sérgio Conceição à beira de um ataque de nervos, levando o técnico do FC Porto a fazer três alterações na sua equipa de uma assentada ao intervalo. Evanilson, Bruno Costa e João Mário, este último depois de uma prestação claramente desfocada no primeiro tempo, já não voltaram ao relvado depois do intervalo, tendo entrado na partida Toni Martinez, Veron e Galeno, e a verdade é que o jogo do FC Porto mudou, passando a encostar mais o Rio Ave no seu meio-campo e construindo mais lances de ataque. Pepê desceu para lateral direito, Galeno e Veron passaram a jogar nas alas com Otávio e Uribe no meio do terreno e Martinez e Taremi na frente de ataque.

220828 RioAve FCP 08

220828 RioAve FCP 09

220828 RioAve FCP 10

220828 RioAve FCP 13

E a verdade é que os lances ofensivos do FC Porto passaram a repetir-se com mais acutilância e perigo para a baliza dos vilacondenses, aparecendo então o guarda-redes Jonathan a fazer boas defesas. E quando não foi Jonatahan foi a falta de sorte do conjunto azul e branco, como na grande penalidade aos 62 minutos assinalada com recurso ao VAR depois de uma mão de Costinha dentro da grande área.

Chamado a transformar o castigo máximo, Taremi atirou em força a bola à trave com estrondo não conseguindo um golo que teria sido porventura determinante para a ainda possível recuperação do FC Porto. O Rio Ave manteve a liderança clara no marcador e apenas nos minutos finais da compensação de oito minutos Toni Martinez conseguiu fazer o golo de honra dos portistas, para um resultado final de 3-1, uma derrota que o FC Porto não conhecia no futebol doméstico há mais de um ano.

No final, Sérgio Conceição e Luís Freire ainda trocaram algumas palavras menos cordiais, com Sérgio Conceição a queixar-se do tempo perdido em jogo numa partida alegamente distputada com pouco tempo útil. Luís Freire, no entanto, em declarações à SportTV no final, prefeiu deixar uma palavra de respeito e elogio à qualidade de Sérgio Conceição dizendo que as palavras trocadas dentro do das quatro linhas ficam lá dentro sem merecerem mais comentários.

Certo é que o FC Porto perdeu o primeiro jogo nesta época 2022/2023, num dia em que o Sporting de Braga recebeu e venceu o Arouca por um claríssimo 6-0, uma goleada de uma equipa que se apresenta como outsider à corrida ao título final neste campeonato da I Liga.

220828 RioAve FCP 02

220828 RioAve FCP 15

220828 RioAve FCP 03

220828 RioAve FCP 14

Jorge Reis
fotos: ©Twitter
Pin It