×

Mensagem

Failed loading XML... xmlParseEntityRef: no name

Com tranquilidade e sem espaço para surpresas, o FC Porto venceu este domingo na recepção ao Moreirense por 3-0, em jogo da quarta jornada da I Liga de futebol. Ao intervalo os dragões já venciam por 2-0 e, a jogar em casa, a turma às ordens de Sérgio Conceição até poderia ter tremido, recordando os últimos dois jogos em que concentiu a recuperação dos adversários depois de ter estado a vencer por aquela mesma diferença. Contudo, desta vez o FC Porto não consentiu surpresas, e sobre o final da partida ainda apontou o terceiro golo.

Esta vitória permitiu ao FC Porto ficar de forma tranquila no quarto posto da classificação da I Liga, logo depois do trio que lidera a competição, formado por Benfica, Sporting e Sp.Braga. Todavia, a vitória portista sobre o Moreirense terá garantido bem mais do que os três pontos, já que poderá ter contribuído para que o conjunto às ordens de Sérgio Conceição tenha garantido a tranquilidade, num jogo que teve outro pormenor a registar, e que passou pelo regresso do médio Danilo, jogador que entrou na partida aos 83 minutos por troca com Brahimi, vários meses depois de ter ficado ausente por lesão.

180902 FCPorto Moreirense 02

180902 FCPorto Moreirense 03

180902 FCPorto Moreirense 04

Relativamente à forma como decorreu este jogo, o FC Porto teve sempre o controlo do encontro, tendo chegado aos golos ao minuto 15, por Herrera, logo depois de um lance em que o árbitro começou por assinalar uma grande penalidade favorável ao FC Porto, Alex Telles ainda se posicionou para bater o castigo máximo, mas acabou por se ver impedido de o fazer já que o árbitro, depois de avisado pelo vídeoárbitro, resolveu rever o lance e impedir a sua concretização, transformando a grande penalidade num pontapé de canto.

O certo é que Herrera acabou mesmo por garantir o primeiro golo para o FC Porto na sequência de outro pontapé de canto batido por Telles a partir do lado direito. Militão, que neste jogo tirou a titularidade ao jovem Diogo Leite, ainda desviou a bola de cabeça e Herrera, no sítio certo, fez o golo inaugural da partida. Aos 28 minutos, depois de Marega ter atirado a bola ao poste direito da baliza da turma moreirense, Aboubakar só teve que aproveitar o ressalto para voltar a colocar a bola na baliza à guarda de Jhonatan, fechando assim aquele que seria o resultado do intervalo, o já referido 2-0.

No segundo tempo o Moreirense ainda tentou a sua sorte, uma outra vez andou perto do golo, mas a bem da verdade foi sempre o FC Porto que, mesmo baixando a intensidade do seu jogo, garantiu sempre o domínio dos acontecimentos. Danilo pôde regressar aos relvado já nos minutos finais da partida, e no último dos cinco minutos dados de compensação, quando tudo indicava que o jogo iria terminar com a vitória por 2-0 para o FC Porto, eis que Marega conseguia mesmo assinar as tréguas com toda a nação portista ao fazer o terceiro golo do jogo fechando a partida com a vitória sobre o Moreirense por 3-0, um resultado afinal merecido pela equipa que mais fez por garantir os três pontos.

texto: José Andrade
fotos: reprodução ©Twitter

Pin It