guimaraestondelaÉ certo que o resultado foi muito melhor que a exibição, mas o que interessava mesmo era os três pontos e uma injecção de positivismo no Vitória de Guimarães , e foi exactamente isso que os minhotos conseguiram frente ao estreante Tondela.

Num jogo inédito (não há registo de jogos oficiais entre estes dois emblemas), o Vitória entrou em campo sob pressão, obrigado a vencer, tal era a contestação dos adeptos que não perdoavam um passe errado que fosse.

O primeiro lance de perigo foi protagonizado pela equipa visitante logo aos três minutos. Porém, Kaká desferiu um cabeceamento que acabou por não acertar no alvo. Começava a desconfiança em Guimarães. Os ânimos acalmaram quando ao minuto doze, Tomané rasgou pela direita e já dentro da área centrou para o coração da mesma onde Edu e Bruno Nascimento atrapalharam-se mutuamente, fazendo com que a bola acabasse no fundo das redes. Autogolo! Era o melhor que podia acontecer aos vimaranenses e o pior aos comandados de Vítor Paneira.

Ainda assim, o Tondela não se atemorizou e partiu em busca do resultado, jogando de forma aberta e de igual para igual no Estádio D. Afonso Henriques. Prova disso foi o lance protagonizado por Romário Baldé e Nathan Júnior, que terminou com o esférico a rasar a barra, depois do ponta-de-lança brasileiro ter respondido a um cruzamento da direita do extremo emprestado pelo Benfica. O jogo estava equilibrado e na baliza oposta a trave estremeceu quando Montoya atirou com estrondo ao ferro. Faltavam cinco minutos para o descanso…

Reacção insuficiente do Tondela

No recomeço da partida, a formação da casa começou melhor, mas com o passar do tempo foi recuando no terreno, permitindo ao Tondela ficar cada vez mais perto do seu objectivo: chegar ao empate. E por duas vezes, o internacional sub-21 português, Raphael Guzzo desperdiçou a hipótese de concretizar o tento. A primeira numa recarga para fora, depois de um pontapé de Nuno Santos. A segunda num remate perigoso que esbarrou num oponente.

O treinador dos vimaranenses não gostava do que via e mandou entrar Licá, na tentativa de dar um abanão no jogo e subir as linhas novamente. Objectivo conseguido. O extremo emprestado pelo Porto entrou muito bem e obrigou inclusivamente Matt Jones à defesa da tarde, na resposta a um cabeceamento em voo.

Nos últimos cartuchos, o Tondela forçou. Contudo, a pontaria não estava afinada e as tentativas saíram goradas. Ora a bola não acertava na baliza, ora acertava num adversário, com destaque para uma perdida incrível de Nathan, aos 86 minutos.

Aguentou o Vitória de Guimarães e conseguiu arrecadar três pontos preciosos, subindo para a 13ª posição. A equipa do distrito de Viseu sofreu a sua terceira derrota em quatro partidas e ocupa agora o 15º posto.

texto: João Carreira
fotos: DR/LusoGolo 

Pin It