snplO Sindicato Nacional dos Professores Licenciados “lamenta profundamente” que o ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, não tenha honrado o compromisso que assumiu na Assembleia da República, em meados do mês passado, quando garantiu que nenhum professor seria lesado na sequência dos erros cometidos aquando das colocações efectuadas naquele mês. Mas, acrescenta o sindicato, o Ministério decidiu, agora, “simplesmente anular o concurso, agravando desta forma o problema”.

Em comunicado, o SNPL exige uma “colocação rápida e correta de todos os docentes envolvidos para que ninguém seja prejudicado”. E acrescenta na lista de exigências que o “ministro Nuno Crato honre a sua palavra”.

O sindicato recorda que Crato apresentou desculpas aos professores, aos pais, ao país e aos senhores deputados no dia 18 de Setembro em plena Assembleia da República, afirmando: “Há erros por parte dos serviços do Ministério na colocação dos professores que serão corrigidos e ninguém será prejudicado”.

Para o SNPL, está demonstrado que as listas de graduação apresentadas para este ano letivo pelo Ministério da Educação e Ciência, relativas à Bolsa de Contratação de Escola, “não cumprem os desígnios de um concurso público efetuado com o rigor e a transparência necessárias”. “Porém”, pode ler-se no comunicado, “voltar à estaca zero é simplesmente inaceitável e demonstra um total desrespeito por milhares de docentes, bem como por milhares de encarregados de educação e alunos”.

Pin It