da Educação.

“A partir de agora as escolas voltarão a funcionar dentro da normalidade”, afirmou o secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), Mário Nogueira, à saída de uma reunião de quatro horas no ministério, esclarecendo ainda que, “em princípio, o regresso às avaliações dar-se-á no dia 28 de Junho”, sexta-feira, uma vez que esta quarta-feira é dia exames e para quinta-feira está marcada uma greve geral.

Acompanhado por representantes dos outros sindicatos que ainda mantinham a greve e que na manhã desta terça-feira estiveram reunidos no Ministério da Educação, Mário Nogueira frisou que “agora é possível dizer que a mobilidade especial não se aplica a nenhum professor”.

Quatro horas após o início da reunião e ainda antes de assinar a ata negocial, os sindicalistas fizeram questão de explicar que ficava concluído um processo “sem que haja acordo ou entendimento”, pois os docentes mantêm-se contra o aumento do horário de trabalho para as 40 horas e a mobilidade especial.

Segundo Mário Nogueira, o documento apresenta “um conjunto de salvaguardas” que atenua o impacto das medidas que estão previstas para toda a Função Pública.

Pin It