Raquel Tavares fez "sentir" o Fado em Sintra
Hoje é Segunda-Feira, 27 de Fevereiro de 2017

Raquel Tavares fez "sentir" o Fado em Sintra

O Centro Cultural Olga Cadaval foi por algumas horas transformado em uma tradicional casa de fados com a tradição a encher a noite

JC 54877"Tradição" e "Gostar de quem gosta de nós" foram apenas dois dos vários temas interpretados em noite de Fado no Centro Cultural Olga Cadaval no passado sábado por Raquel Tavares , fadista que pisou pela primeira vez o palco daquela sala de Sintra onde levou o fado tradicional que canta há mais de 20 anos. No início, "Eu não sei” e “Sombras da Madrugada” deram o mote para uma noite diferente em que o Fado concentrou atenções.

PUB

Raquel Tavares saudou o público presente, agradeceu a sua presença bem como o convite do Centro Cultural, e avançou para a apresentação do seu novo álbum — Raquel —, explicando a tentativa que disse ter feito neste novo trabalho de sair da sua zona de conforto, cantando um outro tipo de fado que não o tradicional. Desse novo disco interpretou os já referidos temas “Tradição” e “Gostar de quem gosta de nós”, mas também “Não me esperes de volta”, “Limão” e “Meu Corpo”, este ultimo um fado de José Carlos Ary dos Santos e Fernando Tordo que foi originalmente cantado por Beatriz da Conceição.

A propósito deste nome, aliás, Raquel partilhou com o público presente a importância que esta Senhora do Fado teve na sua vida para poder ser a artista que é hoje, destacando a admiração que nutre por ela e a quem dedicou o seu novo trabalho que, infelizmente, Beatriz da Conceição já não o conseguiu ouvir.

A pausa à voz da fadista foi preenchida por uma rapsódia de temas tocados pelos guitarristas André Dias, na guitarra portuguesa, Bernardo Viana, na viola e Daniel Pinto no baixo, músicos que também acompanharam a fadista merecendo desta felicitações e um pedido para o público de um aplauso especial. Do mesmo modo, chamou ao palco o baterista Frederico Ferreira, salientando o seu trabalho no álbum "Raquel", ele que também acompanhou a artista em alguns dos temas apresentados.

JC 54881JC 54888JC 54890JC 54891

A noite de Fado no coração de Sintra prosseguia com Raquel Tavares a cantar os temas “Regras da Sensatez” e “Nem às paredes confesso”, aqui a pedir a participação do público. Contudo, foi com o fado tradicional que a noite continuou e a magia aconteceu, tendo transformado a sala do Centro Cultural Olga Cadaval numa verdadeira “casa de fados”. A ligação plena entre artista e público permitiu que o Fado enchesse a noite com “Deste-me um beijo e vivi” ou “A candeia”, que dedicou à sua mãe também presente entre o público, mas também “Olhos garotos”, “Marcha do Marceneiro”, “Meu amor de longe”, “Fui ao Baile” e “Rapaz da camisola verde”.

Aplaudida de pé, Raquel Tavares, depois da insistência do público, voltou ao palco para cantar “Foi por vontade de Deus” e de novo “Meu amor de longe”, embalada pelo público que naquela noite viveu o Fado em pleno a partir do palco do Olga Cadaval.

texto: Helena Naré
fotos: Jorge T. Carmona

JC 54894JC 54911JC 54938

JC 54988 JC 54992
JC 54996 JC 54999

JC 55001JC 55035JC 55036

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.