Do Porto com amor
Hoje é Segunda-Feira, 27 de Fevereiro de 2017

Do Porto com amor

Porque me causa enorme revolta o bilhar inclinado para um buraco só...

Porto-PonteDLuisAqueles que me conhecem sabem que luto por um Portugal equilibrado, economicamente e socialmente falando, sem que isso seja necessariamente uma declaração de ódio à cidade de Lisboa e muito menos às suas gentes . Mas o mesmo não digo da capital e da sua corte sanguessuga. Feito este preâmbulo, terei de dizer que me causa enorme revolta o bilhar inclinado para um buraco só. É para lá que vão os fundos, é para lá que vão as sedes das empresas, é para lá que vão os grandes negócios. Mas felizmente há quem não se deixe seduzir pelo encanto centralista e mantenha uma garra e um querer enorme na continuação de uma aposta fora desse eixo.

PUB

Não falo necessariamente da cidade do Porto que nos últimos tempos tem enchido páginas e páginas de jornais, aqui e além-fronteiras, e sempre pelos bons motivos. Mas falo de locais que obrigarão muito boa gente a ir ao mapa ver onde ficam. Arouca, Vale de Cambra, Albergaria, S. João da Madeira ou Vila da Feira. Toda uma região que possui uma economia pujante, onde a taxa de desemprego é na casa dos 8%, onde existem empresas que laboram 24 horas, 7 dias por semana. Empresas e concelhos que não fazem primeiras páginas dos jornais do reino.

E o que me dá mais alento é que também eles não se preocupam com esse esquecimento. Fazem a sua vida de forma sossegada. Continuando a investir, continuando a crescer, continuando a dar emprego e a sustentar a sua população.

Esqueci-me de dizer que essencialmente exportam o que ainda por cima faz bem à nossa balança de pagamentos.

E por falar em balança de pagamentos, e ao seu equilíbrio, a notícia do aumento das vendas de automóveis vem baralhar as contas. Este foi um dos sectores que mais sofreu com a crise que vivemos. Sim no presente pois ela ainda não terminou. E este crescimento acaba por nos dar sinais contrários é sinal positivo pois demonstra que as pessoas voltaram a gastar e só acontece por terem alguma folga, é sinal negativo pois contribuiu e muito com a saída de dinheiro pois este é claramente um dos sectores industriais onde não temos produção interna suficiente. A não ser que passássemos todos a usar os veículos saídos da Autoeuropa. O que podia ser uma boa ideia.

Hoje é 1 de Outubro de 2014. Dia em que a clique da capital está preocupada com os bustos dos presidentes na Assembleia da República. Que seguramente se os baralhassem não os conseguiriam colocar por ordem alfabética quanto mais cronológica. E querem depois vir discutir o que se passa no país real? Do Porto com amor, esperando que a vida real continue a ser bem melhor do que a vida mediática.

furtado-new

Carlos Furtado

Share

Copyright © 2012 LusoSaber - Todos os direitos reservados.